DINANT

Acabamos de chegar de uma viagem à Europa e entre os muitos lugares que conhecemos, gostaria de falar sobre uma pequena cidade no interior da Bélgica com somente 14 mil habitantes: Dinant
A cidade foi nossa “base” para conhecermos a região da Valônia que sofreu muito com batalhas na segunda guerra mundial, a Batalha de Ardenas.
Na verdade, Ardenas é a única região de colinas e florestas da Bélgica e foi a “escolhida” pelo exército alemão para “retomar” as áreas conquistadas, quando estava perdendo a guerra. Tudo escrito entre aspas porque esse era a estratégia, que fracassou, mas que destruiu muitas pequenas e encantadoras cidades da região pelo seu caminho.
Dinant era uma dessas cidades. Foi destruída e reconstruída, como aconteceu com muitas outras cidade que passaram pela mesma situação.
Mas descobrimos quando conhecemos Dinant, que a cidade passou também pela primeira grande guerra, que também infligiu muitas perdas e danos físicos e emocionais à população. Inclusive, na primeira guerra, o grande general e ex presidente Charles de Gaulle, participou, ainda como tenente, e levou um tiro na perna as margens do rio Meuse que atravessa a cidade. E por isso, há ao lado da ponte principal uma estátua em sua homenagem.
Mas vamos começar do começo!
Dinant é uma pequena cidade da Valônia que é cortada pelo rio Meuse. Ela se espalha pelas margens do rio, espremida entre ele e enormes paredões de pedra, pronto está construído um cenário de contos de fadas. Assim ela se parece!
É uma delícia caminhar pelas suas esplanadas à beira rio, vendo os barcos de passeio a deslizar pelas suas aguas calmas mas com correnteza forte. O rio Meuse é um corredor de transporte de carga muito importante e assim como a estrada de ferro movimenta muita mercadoria pela região.
Na cidade descobrimos algumas curiosidades, como o sr Adolphe Sax, que inventou o saxofone, e cujo instrumento decora linda e alegremente as ruas da cidade.
Também o ten de Gaulle, como já citei acima, que levou um tiro perto da ponte e tem uma estátua em sua homenagem.
E uma Citadella, que fica em cima de um maciço de pedra bem no centro da cidade, e pode ser acessada por um teleférico, que já foi uma fortaleza e hoje funciona como um museu super interessante com guardados das duas guerras. A vista lá do alto é incrível!
Além disso, Dinant tem a igreja de Notre-Dame Collégiale, catedral da cidade lindíssima, com uma cúpula bem “diferentona” e interior rico.
Tem a Abadia da cerveja Leffe, que obviamente produz uma cerveja belga bem característica, digo característica, porque por pecado meu, e particular paladar, não sou muito fã de cerveja belga. Sorry, em geral elas são muito fortes pra mim. Mas a visita a abadia vale à pena!
Precisa de mais, para se interessar por Dinant? Então vou te contar que a cidade tem muita história e marcas de sofrimentos, fuzilamentos e traições das guerras por que passou e sobreviveu! E lamentavelmente, passou por tanto sofrimento sem estar envolvida diretamente porque a Bélgica se declarou neutra na segunda guerra e mesmo assim, a guerra veio e quase a destruiu totalmente. Uma pena.
Mas a cidade sobreviveu para contar a triste história e se reinventou como a cidade da música, alegre, bonita e gostosa de se conhecer!

Fotos de AA

Bye!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s