Stolpen, a prisão da condessa!

Agora vamos falar de uma cidadezinha muito pequena com cerca de 6 mil habitantes, que fica no meio do caminho entre Dresden e a Festung Köningstein! Lembra, amigo leitor, que eu disse no post anterior que seria vantajoso ir de carro até Königstein para poder visitar as cidades no caminho? Então, Stolpen é uma boa razão!

Na verdade, é possível ir de Dresden a Stolpen de train, mas existem, além de Stolpen, outras pequenas e lindas cidades que valem alugar um carro pra conhecer!


Como eu disse, Stolpen é bem pequena, mas juro que é encantadora e vale uma parada no caminho. Nós, saímos cedo de Dresden (nosso ponto de apoio), fomos a Könegstein conhecer a fortaleza e voltando pelo mesmo caminho parando para fazer um lanche em Stolpen. Foi uma incrível descoberta!

A cidadezinha tem um centrinho super charmoso com casario em estilo renascentista tardio, e uma praça com muitos restaurantes e cafeteria ao redor.

A cidade é bem interiorana e tem aquela paz bem típica de cidade pequena que é super bem-vinda no meio de uma viagem agitada. Vínhamos de alguns dias em Dresden, que é uma grande cidade com muitas atrações, e Stolpen caiu “como uma luva”.

Tudo na cidade gira em torno do Castelo de Stolpen, Burg Stolpen, que é quase uma fortaleza construída no alto de uma pedra de basalto, e que testemunhou o trágico destino da Condessa Cosel.

Anna Constantia, a condessa, nasceu em 1680 e teve uma vida “agitada” para a época, com direito a filho ilegítimo e casamento fracassado que terminou em divórcio. Um certo dia ela conheceu o rei Augusto, o forte, que caiu de amores pela bela dama e logo transformou-a em sua principal amante.  Nessa época, a condessa exercia grande influência na corte e era uma figura respeitada e, claro, odiada. E depois de algumas diferenças e desentendimentos, caiu em desgraça tendo sido condenada a prisão no Castelo de Stolpen.

A Condessa aos 36 anos foi levada ao Castelo na véspera do Natal de 1716 e ficou lá como uma velha mulher humilhada e esquecida por 49 anos. Morreu aos 84 anos na Torre Johannes do castelo e foi enterrada lá mesmo na sua capela.
Essa história trágica de uma mulher fascinante impulsiona o turismo no castelo e até na cidade de Stolpen que, atualmente, vive disso. Mas o castelo de quase 800 anos foi parcialmente recuperado e a visita é superinteressante, com direito até à exposição de instrumentos de tortura.

Além da história, o castelo, por causa da sua localização, proporciona uma vista incrível do vale do Elba.

Na cidade ainda é possível visitar algumas caves impressionantes escavadas em basalto e a fonte mais profunda em relevo de basalto do planeta. Mas o mais legal mesmo é sentar num dos cafés da pracinha e “ver a vida passar”.
Stolpen é pra ser curtida! Uma pequena cidade com história suficiente para ser interessante e muito sossego para descansar! Carpe Diem!
Bye!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s