Cuenca, a cidade das casas colgadas

890d83cd-cf40-4e6b-8a17-4e31d6961486

Nomes estranhos, que dizem respeito a uma cidade muito pitoresca.
Cuenca é uma cidade da Espanha que fica entre Madri e Valência, tão diferente que se estiver no seu caminho ou perto dele, vale à pena conhecer! Não era meu caso, a muitos anos atrás, estávamos saindo de Madri em direção ao sul, para conhecer Andaluzia, mas eu tinha muita curiosidade em conhecer as casas colgadas então, desviamos por 170 km até Cuenca.
Tenho certeza que as imagens também vão deixar vocês intrigados e tomara que seja o suficiente para colocar a cidade em seus roteiros.

1280px-Vista_de_la_hoz_del_río_Huécar_en_Cuenca_(España)

Cuenca fica a quase mil metros de altitude mas não fica no alto de uma montanha, e sim no alto dos cânions escarpados dos rios Júcar e Huécar  que rodeiam a cidade.

e5e14b7c-62ec-4787-9fc5-bb7562e3e8e0

O casco histórico, que é como chamam o centro histórico é muito especial e traz vestígios  da colonização mulçumana na Península Ibérica. A grande rocha que abriga a cidade, suspende no abismo as casas colgadas (casas suspensas), e torna o cenário tão incrível que é Patrimônio da Humanidade desde 1996.

112246266

Tudo que é mais interessante em Cuenca fica no casco histórico ao redor da Plaza Mayor, então é bem fácil conhecer tudo à pé. Você se sente voltando ao passado, em plena idade média caminhando pelo seu bem preservado centro histórico.

Comece pela Catedral que é surpreendentemente imponente para uma cidadezinha de 55 mil habitantes. Ela foi construída pelo Rei Alfonso VIII para comemorar a conquista da cidade dos mulçumanos.  Existem mais dois museus na Plaza Mayor, mas se você não tem muito tempo, sega em frente para conhecer as casas colgadas a pouca distância.

As casas colgadas são um conjunto de três casas vizinhas com varandas debruçadas no desfiladeiro sobre o rio Huécar. As casas são do século XV e a mais famosa delas abriga um museu que se não tem um acervo muito rico, vale pela vista. O Museo de Arte Abstracto Español foi  ideia do artista Fernando Zóbel e conta com obras de cerca de 30 artistas.

eb79a2ad-7d5f-40ef-83cf-7c1d3171ce56

É possível ter uma ideia da paisagem do desfiladeiro mas o acesso às varandas é proibido, então se você quiser tirar lindas fotos das casas colgadas, o melhor ângulo é na ponte de ferro Puente San Pablo.  Em uma casa vizinha ao museu, tem uma passagem que da acesso ao caminho que leva à ponte.

A ponte em ferro e madeira foi construída em 1902 e conecta os dois lados do desfiladeiro alcançando no outro lado o Parador de Cuenca com vistas espetaculares da cidade debruçada no abismo.
A ponte e o caminho são permitidos somente para pedestres, então, a ideia é você voltar à Plaza Mayor para sair da cidade.
O passeio é super tranquilo e rápido. Mesmo que você caminhe com calma e curiosidade, Cuenca é um programa “de passagem”.

f8366092-42a2-4fc7-84ce-389add2cff52

Nós conhecemos Cuenca, que adoramos e continuamos a viagem para Toledo à 190 km de distância e pernoitamos em Toledo. Essa sim, é uma cidade com mais infraestrutura que merece um pernoite. Mas isso é assunto pra outro post.
P.S. Desculpem a baixa qualidade das fotos, em 2003 não havia a tecnologia de hoje em dia.
Bye!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s