A imperial São Petersburgo

Grand Cascade in Peterhof Palace, Saint Peresburg, Russia
Grand Cascade in Peterhof Palace, Saint Peresburg, Russia

Você já pensou na Rússia? Então, eu nunca tinha pensado, até que surgiu a oportunidade de embarcar em um cruzeiro pelo mar Báltico, com uma parada e pernoite em São Petersburgo, e claro, embarquei! Com muita curiosidade sobre a terra dos Czares.
E… Uau!!! É demais! Muito chique e grandiosa! Essa é a palavra, e aparentemente a maior característica que os czares queria mostrar: poder e grandiosidade.
Mas, existem duas cidades em São Petersburgo, uma construída pelos imperadores e czares que é linda e outra pelo comunismo

 

Essa segunda, é pobre e sem graça. São prédios construídos similarmente, sem atrativos ou cor, mas sabiamente o regime autoritário conservou e manteve todas as obras maravilhosas da época imperial.
Mas justiça seja feita, a revolução que exterminou toda a linha de czares na Rússia, apesar de violenta, não foi gratuita, os nobres do regime imperial, abusavam do proletariado e ostentavam sem nenhum pudor.
O povo russo é muito orgulhoso: do país, da cultura, das riquezas e principalmente da autossuficiência. Gostam de salientar sempre que possível, que o país não precisa de nada nem de ninguém. Produzem tudo que precisam e sabem disso. Mas a característica que mais me chamou a atenção, foi a sua força. Os russos são fortes, capazes de suportar o clima, as mudanças de regime, guerras, a fome, tudo. Nada parece derrubar sua índole. Que o digam Napoleão, que nunca conseguiu entrar na Rússia e Hitler, que fez um cerco à São Petersburgo de 872 dias, sem sucesso! A cidade não caiu, e os nazistas tiveram que recuar!
Perguntei a nossa guia, como eles sentem a abertura política, e ela respondeu usando uma metáfora que achei muito interessante e passo à vocês. Disse ela:” antigamente éramos como um grande urso vivendo numa jaula quentinha. Recebíamos comida e água, e não precisávamos nos preocupar com o futuro. Mas não éramos donos da jaula. De repente, sem mais nem menos, tiraram as grades, e não sabíamos o que fazer. Não sabíamos batalhar por comida e emprego. Mas podíamos comprar uma casa e deixar para os filhos. Podemos agora escolher o que queremos aprender e onde mas não tem sido fácil. Meus avós gostavam mais do regime comunista, mas eu gosto mais de poder decidir um pouco, sobre minha vida.” Interessante, não é?
Bom, mas vamos voltar para as informações turísticas que é o nosso foco.
São Petersburgo já foi Petrogrado e Leningrado, e que várias vezes capital da Rússia e  está localizada ao longo do rio Neva, na entrada do golfo da Finlândia, no mar Báltico.

Foi fundada pelo Czar Pedro, o grande. É descrita como a metrópole mais ocidentalizada da Rússia, sua população é de mais de 1 milhão de habitantes e seu centro histórico e monumentos constituem um Patrimônio Histórico pela Unesco. Por mais de 180 anos, a cidade permaneceu como trono da família Romanov e sede da corte do Império Russo até a revolução de 1917.
São Petersburgo é tida como uma das cidades mais frias do mundo, sendo que no verão, as temperaturas médias são de 25 graus e no inverno, média de 5 graus, então, querido leitor, não é frio para amadores, procure ir no verão.
Meu primeiro conselho se você quiser se aventurar lá, é contrate um guia. Sem dúvida nenhuma vai ser um bom custo/benefício e  não é difícil você achar um guia que fale português, eu achei a Alice, e foi muito bom, porque a cidade tem muita história, e a ideia que os russos fazem de inglês, é bem diferente do que conhecemos.
Vamos falar de algumas atrações que você não pode perder, mas obviamente dependendo do tempo que você tem disponível, vai poder descobrir muito mais tesouros que os Czares deixaram.

O Hermitage

 

Tido como o segundo maior museu do mundo, foi residência oficial dos Czares quase que ininterruptamente desde a sua construção até a queda do império. Sua vasta coleção, está distribuída em muitos prédios ao longo do rio Neva. Então, prepare-se para muitas filas e para passar no mínimo 1 dia inteiro visitando seu maravilhoso acervo.

Fortaleza de São Pedro e São Paulo

 

Também as margens do rio Neva,  a fortificação deu origem à cidade e sua construção foi determinada por Pedro, o grande para defender a cidade dos suecos,  funcionou como prisão política por muitos anos. No centro dessa fortaleza está a catedral de São Pedro e São Paulo, uma linda igreja que tem sido o local de sepultamento de todos os Czares desde Pedro, o grande até Nicolau II e toda a sua família Romanov, violentamente assassinados.

Catedral de Santo Isaac

 

Uma suntuosa catedral, construída em homenagem ao padroeiro de Pedro, o grande (onipresente) em estilo neoclássico. Desde 1930 a catedral é um museu e mesmo que você não queira visitar mais um museu, é interessante saber que é possível subir à base da cúpula e dela ter a mais linda vista da cidade.

Catedral do Sangue Derramado

 

Também chamada de Igreja da Ressureição do Salvador sobre o Sangue Derramado, porque foi construída no local onde o Czar Alexandre II foi assassinado em um atentado. É uma igreja ortodoxa lindíssima, com as cúpulas coloridas tão características das igrejas ortodoxas e com o interior coberto de mosaicos. Um fato curioso, é que durante a segunda guerra, uma bomba atingiu uma das cúpulas sem explodir e lá ficou por 19 anos sem que ninguém soubesse.  Somente foi descoberta, quando trabalhadores subiram à cúpula para fazer reparos. A bomba foi então retirada e a cúpula restaurada.

Palácio Catarina

 

Todo em estilo rococó, foi construído por Catarína, a grande e serviu de residência de verão, dos Czares. O Palácio fica a 25 km da cidade e é fruto da intervenção de vários arquitetos contratados por diversos Czares. Muito ouro foi usado na sua decoração interna, e na fachada  externa e reflete toda a ostentação da época imperial.  Os jardins são magníficos e você vai gastar 1 dia inteiro para visitar a atração.

Peterhof

 

É um conjunto de Palácios e Jardins, construídos por ordem de Pedro, o grande e por vezes chamado de Versalhes Russo, para ser sua residência. Fica a cerca de 30 km de São Petersburgo, e também é resultado da intervenção de muito cazres e arquitetos. Entretanto seus jardins, pouco modificados, e sua maior e mais bonita fonte, a Grande Cascata, prolonga-se em um canal até o golfo do Báltico. A visita ao Peterhof também vai levar pelo menos 1 dia inteiro.

DSC00595

Então, essa são somente uma pequena amostra do imperdível em São Petersburgo, há muito mais. A cidade merece ser visitada com calma, e tempo, e você vai precisar no mínimo de 4 dias.
Aliás, ainda faltou dizer que o balé russo é imperdível, e se você puder assistir um espetáculo, não deve perder!

DSC00500

Você vai ficar impressionado com a cidade. Eu, no pouco tempo que lá estive, fiquei muito impressionada, com a força, a suntuosidade, a riqueza, e a história da cidade.
Não tenho certeza de que quero voltar, mas com certeza são Petersburgo me incentivou a conhecer Moscou. Quero mais.
Bye!

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s