Talim

Da série Lugares Diferentes: Talim a joia do mar Báltico.

talim

Você já ouviu falar do Mar Báltico? Então, ele já foi mar da Alemanha ou mar do norte, e obviamente fica no norte da Europa. O Báltico banha alguns países escandinavos, e a Europa continental, mas nosso interesse hoje é a Estônia.  Um pequeno país que já foi tomado, dominado e explorado por muitos países vizinhos, interessados principalmente por sua localização estratégica, e cuja capital é Talim.

talimDSC00392

Você pode chegar à Talim de várias maneiras, eu fui de cruzeiro, e novamente “esbarrei” em uma cidade encantadora por puro acaso, sem que tenha planejado ou desejado conhecer.
E que linda surpresa! Talim é uma linda cidade medieval, com história e arquitetura, incríveis! A cidade é o resultado das muitas e diferentes ocupações que sofreu, mas fez parte da Rússia até 1991, por isso a influência Russa é predominante. Seu centro histórico, ou cidade velha, foi tombado pelo Patrimônio Histórico da Unesco, e é uma joia preservada.
Talim é dividida em duas cidades: a cidade baixa, que foi construída por artesãos e cidadãos livres, e a cidade alta ou Toompea, onde residiam os cavaleiros, nobres e o clero.
Cada cidade tinha suas próprias leis, e as relações entre elas era tensa. Havia uma grande muralha e portões eram trancados durante a noite para separar as cidades. Hoje em dia, com a independência, as duas cidades são uma só e você pode passear entre elas tranquilamente.

Comece pelo alto. Suba a colina de taxi ou mesmo à pé, visite todas as atrações possíveis, aproveite para fazer lindas fotos, com a cidade baixa de cenário e depois vá descendo caminhando por entre as casas, nas ruas medievais, e conheça o centro antigo lá embaixo.

DSC00387

Na colina, você não pode deixar de visitar a Catedral Alexander Nevsky, que é ortodoxa, com arquitetura típica das igrejas de Moscou, cinco cúpulas e lindíssima.Em frente da catedral, está o parlamento, que nem sempre está aberto à visitação. Continue a caminhar pelas ruas medievais em direção à cidade baixa e chegará a Catedral da Virgem Maria, entre, mesmo que não goste muito de igrejas, é um monumento de arte, criada por artesãos em 1233.

Deste ponto para baixo, é só seguir o fluxo de turistas, pelas ruazinhas medievais chamadas Pikkjalg e Lühike jalg. Os nomes são impronunciáveis, mas não importa, não há como chegar à cidade baixa, sem passar por elas.

O centro da cidade baixa, tem muitas atrações, entre elas a Câmara Municipal, onde você pode ver o Salão dos cidadãos, a Farmácia da câmara, no mesmo local, o Museu da farmácia, muito legal, a Torre das Senhoritas, que já foi prisão para mulheres e o Poço de corda, na rua Rataskaevu.   O comércio é interessante, e você pode gastar um bom tempo perambulando pelas ruazinhas.
Também na cidade baixa, existe um restaurante medieval interessantíssimo, o Olde Hansa Restoran, onde você pode fazer uma refeição se sentindo na idade média, com talheres, louça e comida medievais! Vale a pena.
Além disso tudo, na cidade baixa você vai encontrar as velhas muralhas, os portões de Viru que conectam a cidade velha com a moderna Talim, e a Passagem de Santa Catarina, uma rua romântica, que conecta  as ruas Vene com a Müürivahe (é assim mesmo), famosa pelas muitas oficinas de artesanato e lojas de couro, cerâmica e tapeçarias.

Se estiver viajando por conta própria, compre uma excursão para o Palácio de Kadriorg, não porque seja muito longe, (são apenas 2 km do centro), mas sim porque este lindo Palácio, merece uma visita guiada.

O Palácio foi construído para servir como uma residência de verão da família real russa, e nomeado em homenagem a esposa do imperador russo Pedro I, Catarina (Kadriorg em estoniano, Vale da Cataria). No entanto, Pedro I não viveu para ver a conclusão do palácio e após sua morte, ele foi utilizado por outros imperadores russos.  Mas a arquitetura é deslumbrante, como outros palácios da época dos Czares, além de ter jardins impecáveis. O Palácio Kadriorg, é programa para meio dia.
Então, você já pode ter uma ideia de como Talim é interessante. E olhe que tentei resumir bastante suas atrações. Tem muito mais à explorar, se você tiver dois ou três dias na cidade, mas se quiser fazer uma visita rápida, é possível ver tudo em apenas 1 dia.
Se você ainda não se aventurou pelas terras dos Czares, Talim é um bom começo. Você vai ter uma pequena amostra da arquitetura, dos costumes, e da religião ortodoxa, com suas lindas igrejas.  Experimente, eu adorei, e claro, parti logo depois para a Rússia.

Amigos leitores, com este post sobre Talim, encerramos a série Lugares Diferentes. Apesar de ainda termos muitos destinos inusitados, para comentar, como acontece muito em viagens, é hora de mudarmos nosso destino, e foco. Então,  a partir da próxima semana, começamos outra aventura, ok?
Bye

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s